3drivers lidera projeto para a integração dos princípios da economia circular em BIM

O projeto Circular-BIM será apoiado pelo Programa Ambiente do EEA Grants Portugal

28/05/2020

Economia Circular

 

O projeto Circular-BIM foi um dos oito seleccionados no âmbito do aviso para a promoção da economia circular no setor da construção, financiado pelo Programa Ambiente do EEA Grants Portugal. O Circular-BIM vai ser liderado pela 3drivers e contará com a participação da CentralBIM, do Atelier dos Remédios e da PotentialSketch, do grupo VIC Properties, bem como do Instituto Superior Técnico e da Norwegian University of Science and Technology (NTNU).

O projeto Circular-BIM tem como objetivo desenvolver um standard para objetos BIM que incorpore informação sobre o desempenho ambiental e circularidade dos elementos de construção, potenciando o desenvolvimento das mais variadas aplicações, como passaportes de circularidade de edifícios e elementos construtivos, a integração de Declarações Ambientais de Produto, entre outras. Será também desenvolvida a plataforma CircularDigitalTwin que permitirá a gestão da dimensão ambiental do BIM e a visualização dos indicadores de circularidade de forma integrada com a própria visualização dos modelos de edifícios.

Com este projeto, afirmamos o nosso compromisso de desenvolver ferramentas de avaliação ambiental no sector da construção, um dos sectores com maior potencial para implementar um modelo de economia circular.

 

Sobre os EEA Grants

Através do Acordo sobre o Espaço Económico Europeu (EEE), a Islândia, o Liechtenstein e a Noruega são parceiros no mercado interno com os Estados-Membros da União Europeia.

Como forma de promover um contínuo e equilibrado reforço das relações económicas e comerciais, as partes do Acordo do EEE estabeleceram um Mecanismo Financeiro plurianual, conhecido como EEA Grants. Os EEA Grants têm como objetivos reduzir as disparidades sociais e económicas na Europa e reforçar as relações bilaterais entre estes três países e os países beneficiários.

Para o período 2014-2021, foi acordada uma contribuição total de 2,8 mil milhões de euros para 15 países beneficiários. Portugal beneficiará de uma verba de 102,7 milhões de euros.